Como as folhas ao chão

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011


Por: Flávia Pereira Caraíbas


Contemplo em um minuto

A terra e tudo que existe

Percebo que a vida é tão frágil

E que a maldade ainda persiste

Percebo que a gente se esquece de amar

E muitos se destroem em amargura

Porque correm atrás do vento

Se frustram e perdem a ternura

Percebo que as pessoas são tristes

Porque a vida as tem sufocado

E as levado para longe

Para longe de si mesmas

Percebo que não nos reconhecemos mais

E que o perceber se tornou bobagem

E no novo discurso

Se doar não vale a pena

O negócio é ganhar vantagem

E a vida vai passando

E nada se faz eterno

Porque o eterno já foi esquecido

Mas o tempo sempre nos ensina

E nos faz perceber

Que o agora define o pra sempre

E que a vida é tão frágil

Como as folhas ao chão

1 comentários:

  1. Belas frases... Gosto do seu olhar para a maldade e a "fugaridade" da vida!
    -

    ResponderExcluir

 
O (In)dizível © 2012 | Designed by Bubble Shooter, in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions