Maranata, ora vem Senhor Jesus!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013



Vamos ser verdadeiros? Quem nunca teve um pouco de receio em declarar com todas as forças, “Maranata, ora vem Senhor Jesus!”?

A Wikipedia nos explica o significado de Maranata:
Maranata (do original em hebraico מרנא תא, maranâ tâ, "vem, Senhor!") é uma expressão aramaica que ocorre uma vez na Bíblia, empregada pelo apóstolo Paulo na Primeira Epístola aos Coríntios capítulo 16 versículo 22 (Se alguém não ama ao Senhor, seja anátema. Maranata.). O termo é a composição de duas palavras, que transliteradas dão origem à palavra Maranata e que significa "O Senhor vem!" ou ainda "Nosso Senhor vem!". No desfecho do livro do Apocalipse, a mesma expressão é utilizada como uma oração ou pedido, desta feita na língua grega, e traduzida por: “Vem, Senhor”.

Sendo sincera, houve períodos em que eu tinha um pouco de medo que o Senhor voltasse logo, e por várias razões. No início, tinha medo de morrer, pois ainda não havia compreendido bem o maravilhoso amor de Deus; não tinha a certeza plena do que se tratava a salvação em Cristo. Mas, glórias a Deus, o Espírito Santo me confirma dia a dia a presença real do Senhor e o céu como conseqüência de tão grande amor.
Um outro motivo era que, embora eu amasse muito a Deus, eu tinha vontade de viver algumas coisas aqui. Queria me casar, me formar, trabalhar, ter uma família, envelhecer feliz. Nada de anormal, não é mesmo? Mas o nosso amor a Deus deve estar em primeiro lugar.

É difícil declarar “Maranata” quando somos egoístas, hedonistas, vivemos apenas no nosso mundinho e queremos as nossas coisinhas. E é justamente isso que o inimigo das nossas almas deseja: tirar o nosso foco.
Se formos analisar como o mundo está destruído, com toda a nossa força, iremos declarar: Maranata! Se olharmos ao nosso redor, veremos tanta miséria, tanta dor, tanta corrupção, indiferença, ódio, que buscaremos a todo instante: Maranata!

Mas o principal não é nenhuma dessas razões listadas. Maranata muitas vezes, e com efeito, surge de um grito de angústia. Mas ela deve ser fruto de uma relação de amor. Amor por Aquele que nos salvou. Amor por Aquele que nos amou primeiro. Amor por Aquele que supre todas as nossas necessidades e nos dá livramentos sem fim. Amor por Jesus.

É bem verdade que eu amo (e MUITO) a minha família, e não desejo ficar longe deles. Mas eles não são o meu Deus. Tudo o que tenho, todas as bênçãos recebidas, o amor que existe entre nós, sim, são proporcionados por Deus. A Ele o louvor, a glória e a honra. Eu sei que no céu não reconheceremos ninguém, pois teremos novas faces, novos nomes e a única canção de amor que entoaremos é ao nosso Pai.

Assim como temos tanto prazer em reencontrar amigos e parentes que passam tanto tempo longe, fisicamente de nós, tenhamos alegria plena com a vinda de Cristo.

Eu amo a minha família, mas amo mais a Ti. Maranata, ora vem Senhor Jesus! Receba-nos em seus braços de amor. Que estejamos prontos para esse grande dia.

1 comentários:

 
O (In)dizível © 2012 | Designed by Bubble Shooter, in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions